Preciso estudar mais, e agora?

blog image

Preciso estudar mais, e agora?

por Cristina Morishita

Se você é metade preguiça e metade sono, provavelmente esse é um problema na sua vida. E considerando os estudos e artigos que definem a atualização profissional como parte constante e eterna de sua vida (e da de todo mundo), esse é um problema bem real.

Se você andou recentemente procurando vagas de emprego, sabe bem do que eu estou falando 🙁  Já vi editais de concursos públicos mais curtos.

Longe de engatar as discussões em relação à nova realidade do mercado de trabalho e as implicações sociais decorrentes disso, recomendo os vídeos:  O Profissional do Futuro | Michelle Schneider | TEDxFAAP e O futuro do seu emprego | Nerdologia Tech podem ser interessantes para aqueles que desejam refletir sobre o futuro do trabalho.

Para aqueles que desejam refletir sobre as novas necessidades de formação, indico quatro artigos da série  “O futuro do trabalho” de Mauro Zackiewicz no LinkedIn. 

Para aqueles que desejam se preparar para as atuais demandas do mercado de trabalho, os cursos QualiFacti podem ser um caminho muito interessante para o seu aperfeiçoamento profissional.

O fato é, você já está convencido de que precisa estudar mais. Mas por onde começar? Atuo na educação técnica e profissional há mais de treze anos, e observei alguns comportamentos que podem te ajudar a adquirir melhores hábitos de estudo.

Durante um período da minha carreira profissional, desenvolvi um projeto de “plano de estudos” com alunos do ensino médio. Geralmente começamos conversando sobre a sua rotina diária, que muitas vezes se resumia: “eu venho pra escola”, “jogo FIFA pra distrair”, “me mantenho informado pelo instagram” e “passo um tempão no busão”.

Depois de algumas reuniões, apresentações de apps de organização, técnicas como pomodoro, scrum … eles deveriam criar o seu plano de estudos para os próximos três meses.

E geralmente, nesse momento, me batia o sentimento de ter falhado como professora. No papel, o plano está perfeito, mas na prática… poucos conseguiam aplicar aquele plano por mais de uma semana. Tudo isso porque eles tiravam tudo que eles gostavam de fazer; e alguns achavam que os livros seriam assimilados por osmose.

Aí você vai argumentar, reduza o tempo do Fifa, fique só 15 minutos nas redes sociais. É teoricamente a melhor estratégia. Se você tem um adolescente em casa, fica o desafio 😉

Se você está na vida adulta, seus problemas tendem a ser maiores, o estresse do trabalho, gerenciar as tarefas domésticas, filhos, família e contas pode tornar esse tempo mais escasso. O que fazer?

  • Seja prático. Depois que eu terminar X faço Y. Se eu ficar muito cansado, me distraio por alguns minutos. Evitar técnicas muito elaboradas, com vários passos, pode ser mais difícil aprendê-las do que estudar para o que você precisa.
  • Quanto mais organizada for a sua rotina, mais fácil será inserir nela hábitos de estudo. Do que estou falando? Marie Kondo, e a mágica da arrumação.
  • Disciplina. O Plano de estudos funciona! Mas precisa estar associado a um estilo de vida igualmente organizado para ser algo perene em sua vida.
  • Insira um esporte em sua vida. Precisamos aceitar que temos corpos diferentes, e não devemos nos tornar prisioneiros de padrões estéticos inatingíveis para a maioria das pessoas. Mas a grande maioria de nós consegue adicionar algumas vezes na semana uma caminhada leve ou qualquer outro esporte que te traga felicidade e melhore sua saúde. Esse pode ser um passo importante para melhorar sua qualidade de vida e disposição para fazer outras tarefas cotidianas.
  • Tenha um hobby que te desafie. Escolha aprender algo pelo simples prazer de aprender. O cérebro é um músculo, e talvez o seu campo de trabalho não exercite ele em todo o seu potencial.
  • Se você não estuda há muito tempo, comece com um curso rápido, uma atualização profissional, uma certificação, um bom livro. Na maioria das vezes, não é uma gaveta cheia de diplomas que vai ser o seu diferencial no atual mercado de trabalho, mas são os conhecimentos que você é capaz de mobilizar.

Siga as dicas, seja constante e encontre formas que combine com você para estudar mais e melhor. Um dos meus amigos mais próximos, escuta aulas online enquanto caminha. Outros trocaram o jornal depois do almoço por algumas páginas daquele livro que estava ficando empoeirado. Eu costumo escutar palestras de TI enquanto limpo a casa.

Seja constante, insira hábitos com leveza e simplicidade, que vai dar certo!

Se você ainda não sabe o que estudar, além de conteúdo de qualidade, a Facti desenvolve o projeto QualiFacti que oferece cursos de: Big Data, Segurança da Informação, IoT (Internet das Coisas) e Cloud Computing (Computação em Nuvem). Os cursos são síncronos, on-line e gratuitos.

Aplique as nossas dicas e venha estudar no QualiFacti. Saiba mais em: www.facti.com.br 

Obviamente existem muitas outras dicas para melhorar os hábitos de estudo. Quais as suas? Compartilhe conosco, nos comentários.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: